Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Devaneios Menstruados

Tudo o que aqui escrevo é real, por vezes um pouco exacerbado, outras vezes floreado. São os meus devaneios menstruados, as minhas histórias de vida, o emaranhado de cabos que forma a minha mente!

Tudo o que aqui escrevo é real, por vezes um pouco exacerbado, outras vezes floreado. São os meus devaneios menstruados, as minhas histórias de vida, o emaranhado de cabos que forma a minha mente!

É tão bom mictar de pé!

É tão bom mictar de pé

 

Já experimentei condutores urinários e recomendo. É tão bom mijar de pé! Não há outra forma de dizer isto! Repito: É TÃO BOM MIJAR DE PÉ!

Qualquer mulher compreenderá as inúmeras vantagens que um condutor urinário nos traz. Aqui vai:

1º - Estar em agachamento é doloroso (seja para uma mija de dez segundos ou uma de minuto e meio) e isso... Acabou!

2º - A preocupação "ai se aquele bocadinho de pele toca na sanita" enquanto estamos dolorosamente em agachamento... Acabou!

3º - Estar a agarrar a mala (quando o wc não tem cabide), enquanto estamos preocupadas com aquele bocadinho de pele que poderá tocar a sanita e nos mantemos em doloroso agachamento... Acabou!

4º - Espreitar para ver se estamos a apontar para o sítio certo, sentir os óculos a escorregarem da cara enquanto temos as duas mãos ocupadas (uma com o telemóvel e outra com a mala), e somos assoladas pela preocupação daquele bocadinho de pele que poderá tocar a sanita, tudo isto em doloroso agachamento... Acabou!

 

Sim leram bem. A-C-A-B-O-U! É só estar de pé, encaixarem o condutor e aqui vai disto! Podem achar que acabarão por fazer uma figura ridícula mas ponderem bem. 

Existirá outro prazer tão supremo como abrir o fecho das calças, deslocá-las ligeiramente para baixo, ou baixar os collants, e pimba! Mijar de pé?

Existem imensas vantagens:

1º - Acabaram-se os agachamentos (já devem ter percebido que isto é mesmo importante para mim).

2º - A mala mantém-se no ombro sem incomodar o ato de mictar.

3º - Podem experimentar algo que para nós é praticamente impossível: s-a-c-u-d-i-r!

Torna tudo mais higiénico e literalmente de mijar a rir!

Assumo que o que me levou a experimentar foi a tremenda curiosidade em experienciar o ato de sacudir. É realmente uma cena inexplicável. Não há abanar o rabiosque (como muitas de nós, infelizmente, já tiveram de fazer quando não há papel) é apenas segurar com uma mão e abanicar o condutor.

Ao longo desta experiência detetei alguns problemas práticos mas tenho a certeza que com treino e dedicação irei melhorar a minha eficácia.

 

Vejamos:

1º - Para onde apontar? 

Nunca, repito, nunca menosprezem este ponto! Existe o perigo do salpico no sapatinho de camurça e nós não queremos isso. Caso tenham oportunidade observem o vosso companheiro e tentem perceber o sítio certo para onde apontar.

2º - Existe uma movimentação específica ao nível da anca que deverá ser meticulosamente respeitada. Existe o perigo de acabarem a molhar o pézinho mais uma vez.

Afastar as pernas, contrair os glúteos, deslocar a anca ligeiramente para a frente, encaixar o condutor e relaxar.

3º - É inevitável termos um pouco do rabo ao léu (mas não há agachamento!).

 

Agora imaginem as vantagens numa noite de copos num bar à pinha de gente, em que o wc das mulheres está um nojo. Imaginaram? Já visualizam as potencialidades do condutor urinário? As potencialidades de mictar de pé?

É isso mesmo. É entrar no wc masculino, baixar ligeiramente as calças, colocar uma mão na parede, agarrar o condutor com  outra, deslocar a anca ligeiramente para a frente, apontar para o urinol, dar-lhe com a alma e no fim sacudir! Tudo isto a acontecer, sem preocupações com malas, óculos e agachamentos. Lavamos as mãos, retocamos o batom e voltamos para ao pé da malta no bar.

Amigas, isto é colocar-nos em igualdade de circunstâncias. 

Amigos, experimentem mictar em agachamento todos os dias durante um longo período de tempo e vão perceber.

 

Um produto que promove a igualdade! Sim, os urinóis já não são só para alguns!

 

 

 

 

4 comentários

Comentar post